segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

A Esfera dos Livros convida...

Passatempo Rio da Glória - Resultados


O Passatempo da Glória terminou. Está na hora de conhecer os vencedores.

Estão de parabéns:

1 - Carlos Miguel Mota Soares - Monte Abraão
2 - Paulo Jorge Pereira Lima - Barcelos
3 - Sara Dinarte Alves Melo - Águeda

Para além de publicados aqui, os resultados serão comunicados aos vencedores por e-mail.


Caso algum dos vencedores não responda ao mail de notificação no prazo de uma semana será seleccionado um outro vencedor.

Por último, um agradecimento especial à Oficina do Livro pelo apoio na realização deste passatempo.

domingo, 30 de janeiro de 2011

Passatempo Patagónia Express

A Conspiração das Letras celebra hoje o início de mais uma parceria com uma editora, a Porto Editora. Começamos da melhor maneira, com um autor de renome internacional, Luis Sepúlveda.

Patagónia Express é uma das suas obras mais conhecidas. Temos 2 exemplares para vos oferecer. Basta preencher correctamente o formulário abaixo e esperar ser um dos felizes contemplados.


Poderão concorrer até ao final do dia 6 de Fevereiro de 2011.


Para ser vencedor deste passatempo terá de ser seguidor activo do blogue Conspiração das Letras. Caso ainda não seja, poderá fazê-lo na caixa de "Seguidores da Conspiração" existente neste AQUI.


As participações estão limitadas a uma por pessoa e, dadas questões relacionadas com o envio do prémio, só aceitamos participações de residentes em Portugal.


Sinopse:

"Homenagem a um comboio que já não existe, mas que continua a viajar na memória dos homens e mulheres da Patagónia, estes “apontamentos de viagem” – como lhes chamou Luis Sepúlveda – tornaram-se num dos livros de referência do grande autor chileno.
Desde os seus primeiros passos na militância política, que o levaram à prisão e depois ao exílio em diferentes países da América do Sul, até ao reencontro feliz, anos depois, com a Patagónia e a Terra do Fogo, é uma longa viagem (e uma longa memória) aquela que Luis Sepúlveda nos propõe neste seu livro.
Ao longo dele, confrontamo-nos com uma extensa galeria de personagens inesquecíveis e com um conjunto de histórias magníficas, daquelas que só um grande escritor é capaz de arrancar aos labirintos da vida."

Boa sorte!

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Segredos do passado, de Deborah Smith, põe à prova a força da amizade

Todas as amizades têm os seus segredos

Depois do sucesso de A doçura da chuva, a Porto Editora publica um novo romance de Deborah Smith, Segredos do passado, que chega às livrarias no primeiro dia de Fevereiro.
Este romance comovente e original relata um amor inocente e capaz de sobreviver a todas as adversidades. Entre outras distinções, Deborah Smith recebeu o Prémio de Carreira atribuído pela Romantic Times Magazine.

Sinopse:
Filha de uma respeitada família de Dunderry, na Geórgia, Claire Maloney era uma menina caprichosa e mimada, mas isso não a impediu de travar amizade com Roan Sullivan, um rapaz feroz, órfão de mãe, que vivia numa caravana com o pai alcoólico. Nunca ninguém conseguiu compreender o laço que unia as duas crianças rebeldes. Mas Roan e Claire pertenciam um ao outro… até à violenta tarde em que o terror tomou conta das suas vidas e Roan desapareceu. Durante vinte anos, Claire procurou o rosto do seu amor de infância por entre a multidão. Durante vinte anos, esperou ansiosamente uma carta e sobressaltou-se a cada toque do telefone. No entanto, quando Roan surge novamente na sua vida, a alegria de Claire não é completa, pois ao contrário do que se afirma o tempo não apaga todas as feridas.
Algumas permanecem ocultas, prestes a reabrir-se ao mais pequeno incidente. Que segredos do passado envenenam o presente e minam o futuro?

Sobre a autora:
Deborah Smith é uma das autoras americanas mais lidas em todo o mundo: a sua obra já vendeu mais de três milhões de exemplares. Nomeada para diversos prémios importantes, como o RITA Award da Romance Writers of America e o Best Contemporary Fiction da Romance Reviews Today, foi distinguida com o Prémio de Carreira atribuído pela Romantic Times Magazine.
No catálogo da Porto Editora figura já o seu romance A doçura da chuva, que obteve assinalável êxito junto dos leitores portugueses.

O que diz a imprensa:
Arrebatador e inteligente… uma leitura obrigatória para todos os românticos.
Cosmopolitan Magazine

Encantador.
Raleigh News and Observer

Cativante.
Publishers Weekly

Uma evocação extraordinária daquilo que é a família e do lugar ao qual pertencemos.
Library Journal


Título: Segredos do passado
Autor: Deborah Smith
Págs: 432
PVP: 16,60 €

A Esfera dos Livros convida...

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Novidades BIS/LEYA

MARIA JUDITE DE CARVALHO, JOSÉ CARDOSO PIRES, MARIO VARGAS LLOSA E MILAN KUNDERA NA NOVA SÉRIE DE VOLUMES DA BIS, A COLECÇÂO DE LIVROS DE PEQUENO FORMATO.


A Leya anuncia a publicação de quatro novos volumes da BIS, a colecção de livros de pequeno formato que integra os grandes títulos clássicos e contemporâneos da literatura nacional e mundial, livros de leitura recomendada e best-sellers de autores portugueses e estrangeiros, disponíveis em edições acessíveis a todas as bolsas. 
Da nova série de títulos da colecção BIS, que chegarão aos pontos de venda na próxima segunda-feira, dia 31 de Janeiro, fazem parte Tanta Gente, Mariana, de Maria Judite de Carvalho, Jogos de Azar, de José Cardoso Pires, O Falador, de Mario Vargas Llosa e A Insustentável Leveza do Ser, de Milan Kundera.
Portabilidade, preço, design e apelo ao coleccionismo são os principais atributos da BIS, colecção que, ao fim de dois anos, lançou um total de 83 títulos, tendo terminado o ano de 2010 como líder de mercado no respectivo segmento.



«TANTA GENTE, MARIANA»

MARIA JUDITE DE CARVALHO

“Maria Judite Carvalho (1921-1998) foi a escritora da solidão e dos silêncio das ‘palavras poupadas’. Fez, nas suas novelas e contos, o retrato irónico e desencantado da pequena burguesia lisboeta, das frustrações e desistências das mulheres e dos velhos, de toda uma sociedade lentamente envenenada pela moral hipócrita do fascismo português.
Aliando o humor à arte da concisão e da reticência, sempre convidou o leitor a entrar nas suas histórias e completá-las, a vivê-las de algum modo. Foi sem dúvida uma das maiores ficcionistas do nosso século XX"
Urbano Tavares Rodrigues

Sobre a autora:
Maria Judite de Carvalho (1921-1998) nasceu em Lisboa, a 18 de Setembro de 1921. Trabalhou nos periódicos lisboetas Diário de Lisboa, Diário Popular, Diário de Notícias e O Jornal. Da sua obra, em grande parte traduzida em francês e espanhol, destacamos Tanta Gente, Mariana (1955); As Palavras Poupadas (1961); Paisagem sem Barco (1963); Os Armários Vazios (1966); O Seu Amor por Etel (1967); Flores ao Telefone (1968); O Homem no Arame (1979); A Janela Fingida (1975); Este Tempo (1991); Seta Despedida (1995).

Género: Romance
Páginas: 144
Formato: 12,5 x 19 cm
PVP: 5,95€


«JOGOS DE AZAR»

JOSÉ CARDOSO PIRES

“Uma originalidade exemplar que se deve, sobretudo, à imaginação verbal e à extraordinária multiplicidade dos ângulos da sua escrita.”
Luciana Stegagno Picchio, La Reppublica - Roma

Sobre o autor:
José Cardoso Pires (1925-1998) nasceu a 2 de Outubro de 1925 na aldeia de Peso (Castelo Branco) e faleceu em Lisboa, a 26 de Outubro de 1998. Considerado um dos mais importantes escritores portugueses contemporâneos, a sua obra foi traduzida em diversas línguas e distinguida com os seguintes prémios: Prémio Internacional União Latina (Roma, 1991); XXV Prémio Internacional Ultimo Novecento (Pisa, 1992); Prémio Pessoa (Lisboa, 1997); Prémio Vida Literária da APE (Lisboa, 1998); Prémio Bordallo de Literatura da Casa da Imprensa (Lisboa, 1998). Alguns dos seus livros foram ainda premiados individualmente, como é o caso de O Hóspede de Job (1963) – Prémio Camilo Castelo Branco; Balada da Praia dos Cães (1982) – Grande Prémio de Romance e Novela da APE; Alexandra Alpha (1987) – Prémio Especial da Associação de Críticos do Brasil; De Profundis, Valsa Lenta (1997) – Prémio Dom Dinis da Fundação da Casa de Mateus e Prémio de Crítica da Associação Internacional de Críticos Literários.

Género: Contos
Páginas: 176
Formato: 12,5 x 19 cm
PVP: 5,95€


«O FALADOR»

MARIO VARGAS LLOSA


Romance de dois mundos e duas linguagens, O Falador, de Mario Vargas Llosa, é uma obra que de novo arrasta os leitores para o interior do universo de magia e exotismo próprio do grande escritor peruano. Trata-se de uma ficção que sistematicamente contrapõe os ambientes da selva e da cidade, espelhando desse modo duas atitudes opostas face à vida e aos seus valores.
Um narrador moderno e racional e o contador de histórias de uma tribo amazónica asseguram e estruturam em alternância o desenvolvimento do relato.

Sobre o autor:
Mario Vargas Llosa, 74 anos, galardoado com o Prémio Nobel de Literatura em 2010, é um dos autores mais premiados da América Latina pelo seu trabalho como romancista, ensaísta e dramaturgo. Da sua vasta obra, destacamos: A Cidade e os Cães (Prémio Biblioteca Breve, 1962; Prémio da Crítica Espanhola, 1963); A Casa Verde (Prémio Nacional do Romance do Peru; Prémio da Crítica Espanhola; Prémio Rómulo Gallegos, 1967); Conversa n ‘A Catedral (1969); A Tia Júlia e o Escrevedor (1977); A Guerra do Fim do Mundo (Prémio Ritz-Hemingway, 1985); Lituma dos Andes (Prémio Planeta, 1993); Os Cadernos de Dom Rigoberto (1997); Cartas a Um Jovem Romancista (1997); A Festa do Chibo (2000) e Travessuras da Menina Má (2006). Foi ainda distinguido com o Prémio PEN/Nabokov, Prémio Cervantes, Prémio Príncipe das Astúrias e Prémio Grinzane Cavour.

Género: Romance
Páginas: 256
Formato: 12,5 x 19 cm
PVP: 7,50€


«A INSUSTENTÁVEL LEVEZA DO SER»

MILAN KUNDERA

Um livro extraordinário e seguramente um dos romances míticos do Século XX, uma daquelas obras raras que alteram o modo como toda uma geração observa o mundo que a rodeia.

Sobre o autor:
Milan Kundera, romancista e ensaísta, nasceu em Brno, na República Checa, em 1929. Após a publicação de A Brincadeira (1967), que lhe conferiu uma notoriedade imediata, e de O Livro dos Amores Risíveis (1969 – Prémio da União Latina dos Escritores Checoslovacos), é vítima da repressão soviética a seguir ao esmagamento da Primavera de Praga. Os seus livros são interditos, é proibido de trabalhar e perde o direito de publicar. Em 1975, foge para Paris, onde vive desde então, tornando-se cidadão francês em 1981, após lhe ter sido retirada a nacionalidade checoslovaca, como consequência da publicação em França de O Livro do Riso e do Esquecimento. Toda a sua obra está traduzida em Portugal. Entre outros prémios, Milan Kundera recebeu, pelo conjunto da sua obra, o Commom Wealth Award (1981), o Prémio Jerusalém (1985) e o Prémio Nacional de Literatura da República Checa (2007). A Insustentável Leveza do Ser foi adaptado ao cinema em 1988 por Philip Kaufman e protagonizada por Daniel Day-Lewis e Juliette Binoche.

Género: Romance
Páginas: 400
Formato: 12,5 x 19 cm
PVP: 7,50€

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Novidades Esfera dos Livros

Segredos e Mentiras da Família Real Espanhola


Sinopse:
"Três gerações de Borbóns percorrem as páginas deste livro: do malogrado infante D. Alfonso, cuja brutal morte esteve rodeada de detalhes que se contam aqui pela primeira vez, ao nascimento de Leonor, primogénita dos actuais Príncipes das Astúrias, e de Sofia, sua irmã. E entre estas gerações as fascinantes vidas de D. Juan e D. María, Vitória Eugénia, D. Jaime, os actuais reis Juan Carlos e Sofia, as infantas Pilar e Margarida, irmã do monarca, o príncipe Filipe e as infantas Helena e Cristina. Algumas destas histórias foram vividas nos mais variados locais de exílio: Cannes, Roma, Lausana e, por fim, Estoril, o paraíso triste. Analisa ainda as relações entre os seus membros, o ímpeto sexual, tão potente em todos os varões da dinastia, as noivas inconvenientes, as amantes e também o dinheiro, o desperdício ou a falta, que propiciou tantas situações de «glamour» como momentos de extrema pobreza. Uma família que partilha uma mesma paixão: a luta pela sobrevivência da monarquia, a ambição de que haja sempre um Borbón no trono e o desejo legítimo de não voltar a passar fome."
 
Sobre a autora:
Pilar Eyre nasceu em Barcelona. Estudou Filosofia e Letras e Ciências da Informação. Foi jornalista, tendo sido colunista, entrevistadora e repórter  em vários jornais e revistas como a Hoja del Lunes, Mundo Diario, La Vanguardia, Interviú, El Periódico de Catalunya e El Mundo, entre outros. Colaborou em diversas rádios e televisões. Autora de vários livros, entre os quais destacamos: Dos Borbones en la corte de Franco, e Ricas, famosas y abandonadas — publicados com grande êxito em Espanha. Publicou vários ensaios Vips: todos los secretos de los famosos, Mujeres, veinte años después e Cibersexo; e os romances Todo empezó en el Marbella Club e Callejón del olvido, que foi adaptado ao teatro. A biografía Quico Sabaté, el último guerrillero, foi adaptada ao cinema. O seu primeiro romance histórico Ena, La apasionante historia de Victoria Eugenia, mulher de Alfonso XIII vendeu mais de 50 mil ex. Publicou María La Brava, a biografia da mãe do actual rei de Espanha.
 
Colecção: Fora de Colecção
P.V.P: 23 €
EAN: 9789896262877
Páginas: 264+24 extratextos
Formato: 15 x 23,5 / Brochado
Data de lançamento: Janeiro

POSITIVAMENTE

Sinopse:
"Será que sou capaz de me sentir feliz aqui e agora? Sentir-me realizada com o meu dia-a-dia? Satisfeita com a minha vida? Ser mais positivo na minha relação com os outros? Treinar-me para viver num maior equilíbrio emocional? Deixar de lado o pessimismo habitual e aumentar a confiança de que serei capaz de resolver os problemas da minha vida? Catarina Rivero e Helena Águeda Marujo garantem-nos que sim. É possível. E, por incrível, que pareça, para conseguir viver Positiva-mente basta dar pequenos passos para alcançar grandes mudanças. Na realidade, o que nos faz aumentar as nossas emoções positivas, como a alegria, o contentamento, o amor, ou o que nos pode ajudar a descobrir mais sentido para o que somos e fazemos, são mudanças e acções aparentemente simples, básicas, leves, sem complicações:
- Passar a listar diariamente as coisas boas que acontecem ao longo do dia;
- Substituir a linguagem crítica por uma linguagem positiva;
- Alimentar a ternura e a admiração pelo seu companheiro e escutá-lo apreciativamente;
- Colocar mais riso na sua vida;
- Dedicar tempo aos amigos e às relações importantes da vida;
- Sonhar, planear e concretizar o que considera ser um «dia ideal»;
- Viver aceitando o passado, saboreando o presente e acreditando no futuro;
As autoras, especialistas em Psicologia Positiva, uma ciência ao serviço do bem-estar e da felicidade, convidam-nos, através de exercícios práticos e casos reais, a descobrir no dia-a-dia as estratégias que nos permitem viver de forma mais equilibrada e feliz."

Sobre as autoras:
Catarina Rivero é Psicóloga Clínica pela Faculdade de Psicologia e Ciências de Educação da Universidade de Lisboa. Formou-se em Terapia Familiar pela Associação Portuguesa de Terapia Familiar e Comunitária (APTEFC). Master em Terapia Familiar e Sistemas da Faculdade de Medicina da Universidade de Sevilha. Colabora com várias revistas portuguesas e actualmente tem uma rubrica regular sobre Família – «Labirintos Familiares» – no programa Mais Mulher da SIC Mulher.
Helena Águeda Marujo é Professora da Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa. Doutorada em Psicologia por esta mesma faculdade, foi Visiting Researcher na Universidade de Massachusetts. Colaborou no programa da RTP2, Sociedade Civil, com uma rubrica de Bem-estar/Notícias Positivas, e com as revistas Inovar.te e IMMagazine. Está a organizar o Congresso Mundial «Positive Nations: 1st International Positive Psychology Conference in Portugal».

Colecção: Psicologia
P.V.P: 17 €
EAN: 9789896262631
Páginas: 272
Formato: 15 x 23 / Brochado
Data de lançamento: Janeiro

Um Acto de Amor

Sinopse:
"Amamentar é um acto único de amor. No entanto é um dos momentos que mais dúvidas, inquietações e ansiedade desperta numa mãe. Será que sou capaz de dar de mamar? Porque será que o meu filho não pega no peito? Será que o meu leite é bom e suficiente? Devo dar de mamar de quanto em quanto tempo? Tenho os mamilos invertidos, não posso dar de mamar?
A autora Leonor Levy, especialista em aleitamento materno e membro da Comissão Nacional «Iniciativa Hospitais Amigos dos Bebés» que integra o Comité Português para a Unicef desde 1998, responde a estas e outras questões e garante-nos que não há melhor presente que possamos dar aos nossos filhos, do que amamentá-los.
No livro, esta pediatra, com mais de 30 anos de experiência de trabalho, explica-nos a importância de amamentar, o seu funcionamento, mostra-nos, através de ilustrações claras, as diferentes formas e posições para dar de mamar, dá-nos conselhos práticos para resolver problemas, como uma má pega ou uma mastite, desmistifica alguns mitos ligados à lactância e fala-nos de questões como a alimentação de uma mãe enquanto amamenta, dos medicamentos que pode ou não tomar, e a melhor forma de fazer o desmame e regressar ao trabalho."

Sobre a autora:
Leonor Levy nasceu em Lisboa e é filha e neta de pediatras. Acabou o Curso de Medicina na Faculdade de Medicina de Lisboa em 1972 e obteve o Título de Pediatra em 1980. Desde então e durante 36 anos trabalhou no Hospital de Santa Maria e na Faculdade de Medicina de Lisboa onde foi Professora até se ter aposentado há cerca de um ano.
Desde 1976 trabalhou em ambulatório no Centro de Saúde dos CTT e no seu consultório privado e é voluntária no Comité Português para a Unicef, integrando a Comissão Nacional «Iniciativa Hospitais Amigos dos Bebés», como formadora de conselheiros e formadores em aleitamento materno e avaliadora dos hospitais candidatos a «Amigos dos Bebés».

Colecção: Manuais e Guias
P.V.P: 20 €
EAN: 9789896262846
Páginas: 208 com ilustrações
Formato: 16 x 23,5 / Brochado
Data de lançamento: Janeiro

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

A Livros d'Hoje convida...

Feira do Livro de Autores de Países Lusófonos em Odivelas

Passatempo Rio da Glória

Rio da Glória é a obra que temos para vos propor no passatempo desta semana. Trata-se de uma obra do autor português Possidónio Cachapa, onde este mostra o caminho para chegar à glória.

Em parceria com a Oficina do Livro, iremos oferecer 3 exemplares desta obra, bastando para isso preencher correctamente o formulário abaixo e esperar ser um dos felizes contemplados.

Poderão concorrer até ao final do dia 30 de Janeiro de 2011.

Chamamos a atenção que para ser vencedor deste passatempo terá de ser seguidor activo do blogue Conspiração das Letras. Caso ainda não seja, poderá fazê-lo na caixa de "Seguidores da Conspiração" existente neste AQUI.

As participações estão limitadas a uma por pessoa e, dadas questões relacionadas com o envio do prémio, só aceitamos participações de residentes em Portugal.
 
Sinopse:
"Uma escritora del corazon, abandonada na infância, é agora lida e reconhecida por milhares de pessoas. Continua, no entanto, a sentir-se só e a rever-se na voz egoísta da mãe. Do mesmo modo, as suas relações são como as suas roupas: fashion e efémeras. A morte trágica dos pais e a tentativa de recuperar os seus corpos levam-na ao Brasil. No mesmo avião, segue Mário, um padre tocado por todas as graças e que, por isso mesmo, enfrenta o medo e o ódio de uma hierarquia que perdeu a fé na bondade humana. Tentando chegar ao seu destino nos confins do Pará, ele atravessará um país-continente cheio de contrastes e histórias maravilhosas e comoventes.

Rios, florestas, escravos actuais e mulheres, que só esperam que alguém as veja como elas são, vão cruzar-se no seu caminho, criando uma atmosfera de emoção e beleza e respondendo à questão fundamental: “Deus está do lado de quem?”
Duas personagens em busca de destinos contrários. Ou talvez não."


Boa sorte!

Passatempo Lugares de Passagem - Resultados


Dar a conhecer os Lugares de Passagem de José Brás, foi a proposta que vos lançámos neste primeiro passatempo em parceria com a Chiado Editora.

Os vencedores desta iniciativa já foram encontrados:

1 - Sandrina Antunes Oliveira - Olival
2 - Marta Filipa Ribeiro Martins - Miranda do Corvo
3 - Ermelinda Pepe Godinho - Serpa

Para além de publicados aqui, os resultados serão comunicados aos vencedores por e-mail.

Caso algum dos vencedores não responda ao mail de notificação no prazo de uma semana será seleccionado um outro vencedor.
Por último, um agradecimento especial à Chiado Editora pelo apoio na realização deste passatempo. 



sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Já conhece "O Cão de Sócrates"?

Já conhece o Cão mais famoso de Portugal?

«Desta vez fiz asneira e da grossa. Mas como podia eu saber que aquele pedaço de papel que rasguei e comi era tão especial para o meu dono? Todos os dias lhe como e destruo metade dos papéis oficiais e dos despachos que ele tem em cima da secretária e ele não se importa com isso. Aliás, as coisas que já lhe comi, davam para fazer um livro só sobre isso: um DVD intitulado “Espanhol para falar com Chefes de Estado”, um telemóvel que fazia ruídos estranhos quando se atendia (este por acaso até foi o meu dono que me deu para roer), um livro de poemas autografado pelo Manuel Alegre (ainda por abrir!), uma fotografia do presidente da República que estava a marcar as Páginas Amarelas, três ou quatro orçamentos de Estado (são sempre os mais difíceis de roer). Sempre que tenho estes impulsos de rafeiro, o meu dono faz-me aquela falsa cara de mau e diz-me “Não, pá, isso não pá, larga pá!” mas depois ou toca o telemóvel e ele distrai-se com a conversa ou acaba por esboçar um sorriso e perdoar-me. Desta vez não. Foi tudo muito diferente. Enfim, a culpa é minha. Tinha de acabar em desgraça esta minha mania de me atirar a tudo o que é papel oficial. E o que mais me causa estranheza é que desta vez só roí um papel, um miserável papel. (…) Este era fininho, uma folha apenas, estava cheio de números e letras e tinha um emblema no cimo da página. Uma coisa aparentemente rasca, sem valor mas afinal era valiosíssima! Como é que eu ia saber que aquilo era o certificado de habilitações do meu dono, do seu curso de engenheiro?» Um rafeiro retirado de um canil para viver uma vida de glória, fama e proveito em São Bento. Pela trela ou ao colo, nos momentos difíceis ou nas horas de triunfo, o cão foi uma testemunha ocular e privilegiada do dia-a-dia do chefe do Governo ao longo dos últimos anos. Do Tratado de Lisboa à Cimeira da NATO, das frias relações institucionais com o presidente da República aos calorosos apertos de mão das grandes figuras da política internacional, da crise do Orçamento de Estado para 2011 aos prós e contras da entrada do FMI em Portugal, o cão dá a sua opinião sobre tudo o que aconteceu nos últimos anos num relato detalhado, inédito e original sobre os bastidores da mais alta política portuguesa.

P.S. (e não só!) O cão encontra-se à procura de novo dono. Aceitam-se candidaturas com currículo detalhado e com fotografia para: caodesocrates@gmail.com Obrigado!


Sobre o autor:
ANTÓNIO RIBEIRO (pseudónimo do autor)

O autor deste livro prefere manter o anonimato para não ser obrigado a regressar ao canil municipal ou a São Bento.

Para seguir as aventuras do cão:
Através do Facebook: http://www.facebook.com/oCaoDeSocrates
Blogue: http://caodesocrates.blogspot.com
Editora: http://www.esferadoslivros.com/





Dois novos lançamentos da Civilização Editores



Dois dos destaques deste mês da Civilização Editora são dois romances que prometem surpreender.


"SOMBRAS DO PASSADO" foi considerado o segundo melhor livro de 2010 pelo painel de editores do Top 100 da Amazon e o melhor da autora Tana French pelo New York Times.




"HERANÇA DA FILHA" do escritor prolífico e eclético, Howard Norman, que ganhou o National Endowment for the Arts Fellowship três vezes, um Lannan Literary Award e foi nomeado duas vezes para o National Book Award.





quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Novidades Editorial Presença




Terceiro livro de Marta Crawford para a semana nas bancas

Diário Sexual e Conjugal de um Casal convida os leitores a acompanhar durante 12 meses o dia-a-dia do casal Joana e Miguel, os seus sonhos, desejos e sentimentos.

Sinopse:
Com o passar do tempo, muitos casais sentem que a vida a dois entrou na rotina, e que a casa, o trabalho, os filhos e todas as preocupações da vida são mais importantes do que o casal. Habituada a receber e acompanhar no seu consultório casais que procuram fugir à rotina e manter acesa a chama da paixão, Marta Crawford fornece pequenos truques, jogos sexuais, iniciativas individuais e a dois para viver a conjugalidade com muita cumplicidade, e ter uma vida sexual activa e cheia de prazer.


«Tive uma experiência sexual absolutamente divinal, o Miguel é um amante perfeito... foi inexplicável. Fizemos amor durante horas. Senti um prazer imenso, ele parecia conhecer o meu corpo de cor, tocou-me em sítios que estavam esquecidos há que tempos… As mãos do Miguel são um misto de cirurgião, guitarrista e massagista. Permitiu-me estar com ele sem pudor, entregue e a gozar plenamente. Não tenho palavras.» Joana.
Marta Crawford, conhecida psicóloga e sexóloga, está habituada a receber e acompanhar no seu consultório casais que procuram manter acesa a chama da paixão. Há pequenos truques, jogos sexuais, iniciativas individuais e a dois, formas de viver a conjugalidade que permitem aos casais manter, com muita cumplicidade, uma vida sexual activa e cheia de prazer. Neste livro, somos convidados a acompanhar, o dia-a-dia de Joana e Miguel. Com o passar do tempo, muitos casais sentem que a vida a dois entrou na rotina, e que a casa, o trabalho, os filhos e todas as preocupações da vida são mais importantes do que o casal. A vida torna-se monótona, pouco imaginativa e assexuada, o que pode levar à separação do casal. Um casal igual a tantos outros, rodeado por familiares e amigos com quem interage, com desejos, sentimentos, problemas familiares, sonhos, que deseja viver a sua vida conjugal, sexual e familiar com sucesso.


Sobre a autora:
Marta Crawford é licenciada Psicologia, área de Clínica, pelo Inst. Sup. de Psicologia Aplicada e Especializada em Sexologia Clínica pela Univ. Lusófona de Humanidades e Tecnologia. Terapeuta Sexual/Sexóloga pela Sociedade Portuguesa de Sexologia Clínica e Terapeuta Familiar pela Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar. Pratica clínica (terapia sexual e familiar) e na Clínica do Homem e da Mulher. Fez aconselhamento e encaminhamento telefónico da linha SOS Dificuldades Sexuais e trabalhou no Instituto de Emprego e Formação Profissional e colaborou no acompanhamento psicológico de utentes do Serviço de Psicoterapia Comportamental do Hospital Júlio de Matos na consulta de Sexologia. Apresentou vários programas na TVI e na TVI 24. Foi cronista do DN, Lux Woman e Mundo Universitário e é cronista no Jornal i. Ministra cursos em áreas comportamentais e de sexualidade. Participa regularmente em debates, palestras e formações em empresas, escolas e universidades.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

A Babel convida...

A Trilogia do Mal de Ricardo Menéndez Salmón fica completa

O Revisor é o último livro da trilogia de Ricardo Menéndez Salmón.

Depois de A Ofensa e Derrocada, a Porto Editora publica, no dia 27 de Janeiro, O Revisor, o último livro da Trilogia do Mal de Ricardo Menéndez Salmón.
Ricardo M. Salmón tem vindo a solidificar a sua posição enquanto um dos mais importantes escritores da nova geração espanhola, tendo o seu último romance, La luz es más antigua que el amor, que será publicado pela Porto Editora no próximo ano, sido considerado um dos melhores livros publicados em Espanha em 2010.

O autor vai estar presente no festival literário Correntes d’ Escritas, em Fevereiro, na Póvoa do Varzim.
 
Sinopse:
Em 11 de Março de 2004 a história de um país denominado Espanha sofreu uma mudança irreversível. Este romance fala-nos daquele dia terrível e, mais tarde, da sua reconstituição, por um revisor de provas. Um revisor que é obrigado a corrigir os erros dos outros e que, naquele dia, tropeça numa errata incorrigível e escrita no livro da realidade.
Concebido como o testemunho de um cidadão comum, mas sobretudo como uma confissão de amor, O Revisor é uma homenagem àqueles que nos permitem manter o bom senso nos tempos de incerteza, e um testemunho impressionante acerca do poder do amor nas suas diversas formas – a amizade, a paternidade, a sexualidade – como abrigo contra a inclemência da vida e contra as mentiras do Poder.
Assim, se A Ofensa indagava a Segunda Guerra Mundial num cenário de História lida e interpretada, se Derrocada se interrogava, a propósito dos nossos medos, através da História intuída ou imaginada, O Revisor aproxima-se, sem rodeios, através do narrador implacável, da História vivida e protagonizada na primeira pessoa.

Sobre o autor:
Licenciado em Filosofia pela Universidade de Oviedo, Ricardo Menéndez Salmón era já autor de uma obra diversificada quando, em 2007, com a publicação de A Ofensa, se transformou numa das referências da nova literatura espanhola. Derrocada veio a lume em 2008, seguindo-se-lhe, em 2009, O Revisor. Estes três romances, conhecidos como Trilogia do Mal, integram o catálogo da Porto editora.

O que diz a imprensa:
Ricardo Menéndez Salmón ainda não tem 40 anos e já é uma referência da nova literatura espanhola.
Isabel Coutinho, Público

Um dos autores mais sólidos, profundos e interessantes dos nossos dias.
Vicente Luis Mora, Diário de Lecturas

Ricardo Menéndez Salmón foi condenado à eternidade da Arte.
Enrique Turpin, El Periódico

Menéndez Salmón é um homem carregado de cultura e dotado de um estilo próprio, expressionista, forte.
Rafael Conte, El País

Uma referência incontornável na hora de contemplar a mais recente narrativa espanhola.
Javier Moreno, Quimera


Título: O revisor

Autor: Ricardo Menéndez Salmón
Tradutor: Helena Pitta
Págs: 128
PVP: 14,50 €

Os Demónios de Berlim encerra trilogia protagonizada por Arturo Andrade

A Porto Editora publica mais um livro do jovem e talentoso escritor espanhol Ignacio del Valle. A edição de Os Demónios de Berlim, romance que encerra uma trilogia da qual fazem ainda parte O Tempo dos Imperadores Estranhos e A Arte de Matar Dragões, levanta uma questão: será o fim do protagonista, o tenente Arturo Andrade?

A obra chega ao mercado no dia 27 de Janeiro e Ignacio del Valle apresenta-a, semanas depois, no Correntes d’Escritas, na Póvoa de Varzim, à semelhança do que aconteceu com os livros anteriores.

Em Os Demónios de Berlim, Ignacio del Valle apresenta uma perspectiva muito própria e bem fundamentada sobre os motivos que levaram à derrota nazi na Segunda Grande Guerra.

O Tempo dos Imperadores Estranhos, o primeiro livro do autor publicado pela Porto Editora, está actualmente a ser adaptado ao cinema pelo realizador espanhol Gerardo Herrero.
 
Sinopse:
"Berlim, 1945. Os soviéticos avançam, imparáveis, pelas ruas repletas de escombros. Em toda a cidade a luta é violenta, e a derrota alemã está iminente. Arturo Andrade está no meio de todo aquele caos. A sua missão: localizar Ewald von Kleist, que acaba por encontrar morto na chancelaria do Reich com um misterioso bilhete nos bolsos.
Começa assim este thriller escrito com paixão e rigor documental que, com um ritmo que não dá tréguas ao leitor, nos aproxima de uma personagem que deverá enfrentar múltiplos demónios, os alheios e os seus próprios, para salvar a única coisa que parece escapar a este contexto atroz: o amor de uma mulher."

Primeiras páginas:
Pode ler as primeiras páginas desta obra AQUI.

Sobre o autor:
Ignacio del Valle faz parte da nova e talentosa geração de escritores espanhóis. Natural de Oviedo (1971), actualmente reside em Madrid. Além do Os Demónios de Berlim (Alfaguara 2009; Prémio da Crítica de Asturias 2010), já publicou outros cinco romances, todos galardoados com importantes prémios e traduzidos em italiano, francês, polaco e português.
Também conta com mais de quarenta prémios de relato a nível nacional. Colabora regularmente com os jornais diários El Comercio e Panamá América, bem como nos suplementos Culturas, ABC.es, Culturamas, El Viajero (do jornal diário El País).
Em Portugal já tem duas obras publicadas, ambas pela Porto Editora: O Tempo dos Imperadores Estranhos (Alfaguara. 2006; Prémio de la Crítica de Asturias 2007, menção especial Premio Dashiell Hammett 2007, Prémio Libros con Huella 2006), em vias de ser adaptado ao cinema, e A Arte de Matar Dragões (Algaida. 2003; Prémio Felipe Trigo).

O que diz a imprensa:
«Uma apaixonante combinação de relato bélico e thriller policial.»

El País

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Passatempo Contos de S. Petersburgo - Resultados


Foram já encontradas as pessoas que vão ter oportunidade de perceber melhor porque é que Dostoiévski disse que: "Todos nós saímos d’O Capote de Gogol"

Os vencedores deste passatempo foram:

1 - Armando Jorge de Carvalho Ferreira - Albergaria-a-Velha
2 - Carina Alexandra Fonseca Daniel - Ribamar

Para além de publicados aqui os resultados serão comunicados aos vencedores por e-mail.

Caso algum dos vencedores não responda ao mail de notificação, no prazo de uma semana, será seleccionado um outro vencedor.

Convidamos os vencedores a publicarem aqui a sua opinião sobre o livro após a sua leitura.

Por último, um agradecimento especial à Saída de Emergência pelo apoio na realização deste passatempo.



domingo, 16 de janeiro de 2011

Passatempo Lugares de Passagem

Damos hoje início a um passatempo que marca também uma nova parceria com a Chiado Editora. O livro Lugares de Passagem de José Brás é um dos mais recentes lançamentos desta editora, e é desta obra que temos 3 exemplares para oferecer.

Para ser um dos vencedores, terá de responder acertadamente ao questionário abaixo antes do final do dia 23 de Janeiro de 2011 e esperar ser um dos sorteados.

As participações estão limitadas a uma por pessoa e, dadas questões relacionadas com o envio do prémio, só aceitamos participações de residentes em Portugal.

Sinopse:
"Filipe Bento é o ficcionado narrador de Vindimas No Capim, livro que deu a José Brás em 1987, o prémio revelação da APE na modalidade de ficção narrativa, editado por Publicações Europa America em 1988.
Em Lugares de Passagem, Filipe Bento pretende sair do seu estado ficcional e tornar-se autor de uma série de estórias que terá guardado e amadurecido no anos que decorreram desde a publicação de "Vindimas...".
Lugares de Passagem começou por chamar-se em projecto "Lisboa, lugar de passagem", porque Lisboa sempre o foi para Filipe, primeiro, lugar de ir e voltar no comboio de Vila Franca de Xira ou na carreira de Bucelence; depois, caminho da guerra colonial aonde se ia sempre com hipóteses de não voltar; mais tarde ainda, nos aviões entre aeroportos do mundo.
Lugares de Passagem é, assim, uma tentativa de viajar por dentro de gente que habita as cidades dos aeroportos, uma tentativa de visão sobre o comum e o global desejo de felicidade das pessoas, através dos anseios individuais e da conflitualidade permanente nesse jogo de aproximar e afastar. Não é um livro de contos, não é um romancce, não sei se é o que quero que seja, a tal viagem de partidas e chegadas aparentemente desligadas umas das outras mas que o leitor ligará por invisível fio paralelo e exterior, segundo a leitura de cada um, como se insinua nas apresentações iniciais."

Boa sorte para todos!

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Editorial Presença atenta ao meio ambiente


Guerra & Paz edita biografia do cavalo mais veloz de todos os tempos

Secretariat – A Incrível História do Cavalo Mais Veloz de Todos os Tempos, livro que serve de base ao filme da Disney, chega agora às livrarias, com a chancela da Guerra & Paz. O livro está disponível a partir de 24 de Janeiro e o filme tem estreia marcada para 3 de Fevereiro, nos cinemas da Lusomundo.

Sinopse:
Estávamos em 1973, num tempo em que o mundo das corridas de cavalos era totalmente dominado pelos homens. Penny Chenery, uma simples mãe e dona de casa, enfrenta tudo e todos e torna Secretariat no maior cavalo de corridas de todos os tempos. Secretariat consegue o impensável: vence a Tríplice Coroa, é capa da Time, da Newsweek e da Sports Ilustrated na mesma semana, e torna-se o único animal a figurar na lista dos 50 Maiores Atletas do Século da ESPN.
Uma história mágica e empolgante que é a história de força e coragem de cada um de nós.
Visite o site do filme em www.disney.com/secretariat.

Sobre o autor:
William Nack escreveu durante vários anos para as revistas Sports Ilustrated e GQ, tendo ganho sete Eclipse Awards com os seus trabalhos. É autor de vários livros, dos quais se destaca Sporting Life. Participou activamente na adaptação para cinema do seu livro Secretariat.

O que diz a critica:
«Esta é uma história de paixão – a paixão de Secretariat e a paixão da mulher a quem ele pertencia.»
Randall Wallace, realizador de Secretariat, Braveheart e Pearl Harbour

Título: Secretariat – A Incrível História do Cavalo Mais Veloz de Todos os Tempos
Tradução: António Costa Santos
Autor: William Nack
Nº de páginas: 456
Género: Não Ficção/ Biografia
Preço: 19,50€
Saída: 24 de Janeiro

A jornalista Maria João Martins estreia-se no romance

Como o Ar que respiras tem como pano de fundo a vida da poetisa Elizabeth Browning.

A Porto Editora está empenhada em apostar na literatura nacional e começa por publicar, no dia 20 de Janeiro, o primeiro romance da jornalista Maria João Martins, Como o Ar que respiras.
Este romance conta a história de uma londrina e um português que partilham uma pesquisa sobre a vida e obra da escritora vitoriana Elizabeth Barrett Browning. Inspirado num dos sonetos da poetisa, Maria João Martins apresenta um romance com maturidade e cuidado rigor narrativo.

Sinopse:
Separados pela Geografia, Angie e Gabriel encontram-se na paixão pela beleza deste verso de Elizabeth Barrett Browning, mas também pela desmesura do sentimento que traduz. Ela está em Londres e ele em Lisboa, mas o trabalho sobre a vida e a obra literária da autora vitoriana levá-los-á ao confronto consigo mesmos, com os seus sonhos e medos. Gabriel teme que a vida nunca lhe dê o bastante e Angie, a braços com um passado perturbador, parece já não confiar na redenção. Mas, se um poema, ou uma carta, não for apenas um conjunto de palavras, mas um rastilho capaz de desencadear um incêndio, muito depois de ter sido escrito, o que poderá acontecer?

Sobre a autoura:
Maria João Martins quis ser médica, professora, realizadora de cinema e cenógrafa, mas acabou por não resistir à tentação da escrita. Nascida em Vila Franca de Xira em 28 de Junho de 1967, tornou-se jornalista, aos 20 anos, no extinto Diário de Lisboa e hoje é redactora do Jornal de Letras, Artes e Ideias, sendo ainda colaboradora das revistas Vogue, Máxima, Visão e DIF. Licenciada em História e mestre em História dos descobrimentos e Expansão Portuguesa pela Faculdade de Letras de Lisboa, foi professora universitária durante 5 anos e assinou um programa de História na RDP- Antena 2 durante dois anos. Recebeu vários prémios de jornalismo, entre os quais o de Revelação de Reportagem do Clube Português de Imprensa e o Júlio César Machado da Câmara Municipal de Lisboa. Como autora publicou vários estudos de História, nomeadamente Divas, Santas e Demónios - Mulheres Portuguesas e O Paraíso Triste - O Quotidiano em Lisboa durante a IIª Guerra Mundial. Estreou-se na ficção com a novela Escola de Validos (2007).

Título: Como o ar que respiras
Autor: Maria João Martins
Págs: 152
PVP: 15.00 €

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Novidades: Sextante Editora publica "Uma Vida à sua Frente"

A Sextante Editora orgulha-se de publicar Uma vida à sua frente, escrito por Romain Gary sob o pseudónimo de Émile Ajar.
Este romance, que chega às livrarias no dia 20 de Janeiro, foi agraciado com o Prémio Goncourt em 1975, porque não se sabia que Romain Gary, que já tinha sido premiado em 1956, era o seu verdadeiro autor. Só após o suicídio de Gary se soube que Émile Ajar era um pseudónimo seu.
Uma vida à sua frente, romance que vendeu milhões de exemplares em todo o mundo e nunca tinha sido publicado em Portugal, tem como narrador um rapaz muçulmano de 14 anos, Momo, que vive com outros rapazes ao cuidado de Madame Rosa, uma prostituta reformada, judia sobrevivente dos horrores de Auschwitz.

Sinopse:
Uma vida à sua frente é narrado por Mohammed, um rapaz árabe de 14 anos, órfão, que vive no bairro pobre de Belleville com Madame Rosa, prostituta reformada e sobrevivente de Auschwitz.
Publicado em 1975, o livro teve êxito imediato: vendeu milhões de exemplares em todo o mundo, foi  traduzido em mais de vinte línguas e adaptado para o cinema num filme com Simone Signoret. Nesse mesmo ano, recebeu o Prémio Goncourt.

Sobre o autor:
Roman Kacew nasceu em Vilnius, Lituânia, em 1914, de pais russos judeus. Aos catorze anos muda-se para Nice com a mãe, que investe as suas energias em moldar o destino do filho. Todos os triunfos augurados por Nina se cumpriram: Romain Gary, como passou a assinar, foi aviador e herói de guerra, fez carreira diplomática na Bulgária, França, Suíça e Estados Unidos, e tornou-se um dos mais famosos escritores do seu tempo. Educação europeia, o seu primeiro livro, foi aclamado por Sartre como o melhor romance sobre a resistência aliada. Com As raízes do céu, que John Huston adaptaria para o cinema, venceu o Goncourt em 1956. Em Los Angeles, casou-se com a actriz Jean Seberg, escreveu guiões de cinema, realizou filmes.
Um ano após a morte da mulher, em 1980, Gary suicida-se em Paris com um tiro na cabeça. Numa nota revela ser o criador de Émile Ajar, autor de romances de grande êxito, entre eles Uma vida à sua frente, que em 1975 foi distinguido com o Goncourt. Perante a recusa do autor em receber o prémio, o júri havia protestado: «O Goncourt é como a vida e como a morte – não se aceita nem se recusa. Émile Ajar é, não obstante, o laureado.» E Romain Gary entrou assim na História como o único autor a receber o mais prestigiado prémio literário em França por duas vezes.

O que diz a imprensa:
Uma vida à sua frente (…) é uma gigantesca tentativa de subversão de todos os códigos linguísticos. Donde o júbilo perpétuo que percorre o livro. Donde também, e sobretudo, a infinita ternura que une o pequeno Momo e Madame Rosa e que faz deste livro uma das mais comoventes histórias de amor.
L’Express


Uma vida à sua frente é um livro que perturba com a sua felicidade amarga, com a sua verdade, com o seu amor à vida e um desencanto risonho, com a justeza da sua escrita.
Nouvel Observateur

É absolutamente necessário ler Uma vida à sua frente, de Émile Ajar. Um livro que vai direito ao coração.
Marie France

Título: Uma vida à sua frente
Autor: Romain Gary (Émile Ajar)
Tradutor: Joana Cabral
Págs: 184
PVP: € 16.50

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Novidades Editorial Presença para Janeiro




Patagónia Express vai regressar às livrarias

A Porto Editora informa que Patagónia Express, um dos mais míticos livros de Luis Sepúlveda, vai regressar às livrarias a partir do dia 13 de Janeiro.

Este é um livro que nos transporta numa viagem única pelo extremo sul do continente americano e que dá a conhecer momentos decisivos da vida de Luis Sepúlveda, como o inicio da participação nos movimentos políticos, que acabaram por levá-lo à prisão e ao exílio.

Escrito de uma forma exaltante, Luis Sepúlveda apresenta-nos a Patagónia e relembra momentos importantes da sua vida, desde os passeios de infância com o avô até às viagens decisivas da sua vida, num livro que Miguel Sousa Tavares considerou «inesquecível».

Sinopse:
"Homenagem a um comboio que já não existe, mas que continua a viajar na memória dos homens e mulheres da Patagónia, estes “apontamentos de viagem” – como lhes chamou Luis Sepúlveda – tornaram-se num dos livros de referência do grande autor chileno.
Desde os seus primeiros passos na militância política, que o levaram à prisão e depois ao exílio em diferentes países da América do Sul, até ao reencontro feliz, anos depois, com a Patagónia e a Terra do Fogo, é uma longa viagem (e uma longa memória) aquela que Luis Sepúlveda nos propõe neste seu livro.
Ao longo dele, confrontamo-nos com uma extensa galeria de personagens inesquecíveis e com um conjunto de histórias magníficas, daquelas que só um grande escritor é capaz de arrancar aos labirintos da vida."
 
Sobre o autor:
Luis Sepúlveda nasceu em Ovalle, no Chile, em 1949. Da sua vasta obra (toda ela traduzida em Portugal), destacam-se os romances O Velho que Lia Romances de Amor e História de uma Gaivota e do Gato que a Ensinou a Voar. Mas Mundo do Fim do Mundo, Nome de Toureiro, Patagónia Express, Encontros de Amor num País em Guerra, Diário de um Killer Sentimental ou A Sombra do Fomos (Prémio Primavera de Romance em 2009), por exemplo, conquistaram também, em todo o mundo, a admiração de milhões de leitores.
No catálogo da Porto Editora (que publicará toda a sua obra) figuram já A Lâmpada de Aladino, O Velho que Lia Romances de Amor, A Sombra do que Fomos, História de uma Gaivota e do Gato que a Ensinou a Voar e Histórias daqui e dali.

Título: Patagónia Express
Autor: Luis Sepúlveda
Tradutor: Cristina Rodriguez e Artur Guerra
Págs: 160
PVP: 14,54 €

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Sessão de Apresentação do livro MultiMadonna


Passatempo Contos de S. Petersburgo

Nikolai Vasilievich Gogol
Com vinte anos (1829) vai para São Petersburgo, onde conhece Aleksandr Púchkin, o maior escritor de então, que lhe passa a devotar grande amizade e fervorosa empatia, inspirando-lhe novas ideias para obras que ainda não tinham vindo à luz do dia, nomeadamente Noites na Herdade de Dikanka, sua obra de estreia, tendo sido publicada em 1831, obtendo Gogol o seu primeiro êxito.

Contos de S. Petersburgo é a obra de Gogol que temos para vos oferecer. Em parceria com a Saída de Emergência, até ao final do dia 16 de Janeiro de 2011, temos 2 exemplares desta obra para sortear entre todos os que responderem acertadamente ao formulário abaixo.

As participações estão limitadas a uma por pessoa e, dadas questões relacionadas com o envio do prémio, só aceitamos participações de residentes em Portugal.  

Sinopse:
"Os Contos de S. Petersburgo são uma preciosidade única na literatura mundial. Neles se incluem alguns dos trabalhos mais importantes do autor: O Diário de um Louco, O Nariz, ou O Capote. A sua obra fez de Gogol o maior escritor russo da primeira metade do século XIX, o introdutor do realismo na literatura russa, o precursor genial de todos os grandes escritores que se lhe seguiram. Tal como veio a dizer Dostoiévsky, toda a literatura russa viria a colher em Gogol os maiores ensinamentos. Com profundidade filosófica, crítica ética e social, a sua obra tornou-se intemporal e conquistou para Gogol um lugar de destaque entre os melhores escritores de todos os tempos."


Boa sorte a todos! 



Passatempo Ginga - Rainha de Angola - Resultados


São já conhecidos os três vencedores que terão oportunidade de conhecer melhor a história de Ginga - A rainha de Angola.
Desta vez os vencedores foram:

1 - Angelina Rosa Nogueira Santos Violante - Casal do Marco
2 - Tânia Isabel - Coruche
3 - Andreia Sofia Marques Nabais - Cacém

Para além de publicados aqui, os resultados serão comunicados aos vencedores por e-mail.

Caso o vencedor não responda ao mail de notificação no prazo de uma semana será seleccionado um outro vencedor.
 
Por último, um agradecimento especial à Oficina do Livro pelo apoio na realização deste passatempo. 

domingo, 9 de janeiro de 2011

Sôbolos rios que vão - António Lobo Antunes

Tinha vontade de voltar a ler Lobo Antunes. Tinha vontade de ler frases do tipo "... gente de que notava apenas o ruído das botas e portanto não gente...". Tinha vontade de me tornar a perder nos vários cenários que as suas obras proporcionam.

António Lobo Antunes não é um autor consensual. Mas afinal, é mesmo assim com todos os artistas, não é? Eu sou seu admirador de forma incondicional. Conseguiria ouvi-lo falar horas sem parar. 
Poder-se-á dizer que os seus livros não são de leitura fácil, mas na minha opinião isso deve-se unicamente à riqueza do conteúdo da sua escrita. Arriscaria dizer que a par de Agustina Bessa-Luís, estamos no topo da pirâmide dos escritores portugueses da actualidade.

Sôbolos rios que vão é a sua última obra cujo o lançamento ocorreu a 29 de Outubro de 2010 na Estação Elevatória dos Barbadinhos, pertença do Museu da Água da EPAL. Tive o prazer de assistir ao vivo a este lançamento e devo dizer que a vontade de ler este livro surgiu logo aí. O título, proveniente de um poema de Camões, é soberbo, o que aliás parece estar a tornar-se um hábito nos livros do autor. Sem dúvida uma forma superior de baptizar esta obra.

Estamos perante um texto muito autobiográfico. Há alguns anos atrás, Lobo Antunes esteve hospitalizado devido ao aparecimento de um cancro. É essa experiência que, do seu ponto de vista privilegiado de doente, se propõe a apresentar ao longo dos dias em que esteve hospitalizado.

O recurso a memórias antigas para passar o tempo, para esquecer o presente, para justificar as dores ou os sentimentos, está presente do início ao fim. Tudo acontece para se abstrair do que está em seu redor como se fossem espasmos que findam quando a dor regressa. A facilidade com que muda de interlocutores, de cenários ou de espaços temporais, permite ao leitor divagar no percurso da obra (dos rios?).

As metáforas utilizadas e a riqueza dos seus pensamentos são apaixonantes. Penso que nem que leia a obra mais duas ou três vezes, não conseguirei apreender tudo o que o autor tem para mostrar, tal é a densidade da escrita. 
Comparar a sensação de se ter um cancro nos intestinos com a sensação de ter um ouriço de  castanheiro dentro de nós é bem revelador do poder da sua escrita. O doente que não é doente, é o senhor Antunes, não, é o Antoninho! O avô que é a única pessoa que se preocupa com a dor provocada pelo ouriço. Mas como, se afinal o avô morreu há 40 anos? O pai que apenas procura a bola de ténis que se escondeu atrás dos arbustos como o ouriço que esconde em si. O médico, ou antes o pingo no sapato, quando afinal os rios continuam a caminhar... E nós, sôbolos rios que vão.

Págs. 199
Ref. ISBN: 978-972-20-4144-7
Editora: Publicações Dom Quixote

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Passatempo Ginga - Rainha de Angola

Ginga - Rainha de Angola é a primeira obra que temos para vos oferecer em 2011. Assim, com o apoio da Oficina do Livro, iremos oferecer 3 exemplares desta obra, bastando para isso preencher correctamente o formulário abaixo e esperar ser um dos felizes contemplados.

Poderão concorrer até ao final do dia 9 de Janeiro de 2011.


Chamamos a atenção que para ser vencedor deste passatempo terá de ser seguidor activo do blogue Conspiração das Letras. Caso ainda não seja, poderá fazê-lo na caixa de "Seguidores da Conspiração" existente neste AQUI.
 
As participações estão limitadas a uma por pessoa e, dadas questões relacionadas com o envio do prémio, só aceitamos participações de residentes em Portugal.


Sinpose:

"No século XVI, a cobiça e a luxúria europeia invadiam o continente africano. Portugueses, espanhóis e holandeses lutavam pela riqueza de África, traficando escravos para o Brasil.
Filha de um guerrilheiro opositor da presença europeia, a rainha Ginga cedo revela aptidão e desejo de comandar as tribos chefiadas pelo seu pai. Mulher culta, de rara beleza de espírito, Ginga torna-se a mulher mais poderosa de África.

Ginga, a Rainha de Angola é um intenso romance vivido no sertão africano onde lenda e realidade se confundem numa narrativa histórica sobre as relações entre Portugal e Angola e, sobretudo, sobre uma mulher indomável que enfrentou as grandes potências para defender o seu povo. Uma figura ímpar de Angola e inspiradora de gerações vindouras na defesa de ideias que pertencem a todos os tempos."


Boa sorte a todos!
 


Passatempo MultiMadonna - Resultados


Acabou de terminar o passatempo MultiMadonna.
Ficamos então a saber o nome do primeiro premiado de 2011.

Paula Cristina Almeida Torres - Braga

Para além de publicados aqui, os resultados serão comunicados aos vencedores por e-mail.


Caso o vencedor não responda ao mail de notificação no prazo de uma semana será seleccionado um outro vencedor.

Por último, como sempre, um agradecimento especial ao autor desta obra, Bruno Fernandes, pelo apoio na realização deste passatempo. 

domingo, 2 de janeiro de 2011

Balanço dos passatempos realizados em 2010


2010 foi um um ano muito profícuo no que respeita a passatempos.
Ao todo foram 25! O que faz uma média de um passatempo por cada 2 semanas!

Tivemos um total de 4418 participações e oferecemos 61 livros!

O saldo é extremamente positivo e isso deixa-nos muito satisfeitos.

É claro que estes passatempos só foram possíveis graças às editoras que nos deram o prazer de serem nossas parceiras nestes passatempos:

O nosso obrigado também a todos os participantes, foram eles que deram vida a estes passatempos.

Por último, fazemos votos de que em 2011 seja possível fazer aumentar estes indicadores!

Bom ano para todos!