segunda-feira, 2 de novembro de 2009

O Jogador - Fiódor Dostoiévski

Por norma interesso-me bastante por entrevistas a escritores e pessoas ligadas à literatura. Numa esmagadora maioria delas verifico que há uma inspiração comum: Fiódor Dostoiévski. Desta forma era questão de tempo até me encontrar com o autor.

O Jogador surge numa fase em que por diversos motivos pretendia ler um livro pequeno. E claro está que não me arrependi.

Aleksei Ivánovitch, o narrador do livro, é uma pessoa astuta, um "smart eye", porém apenas se serve desses atributos para criticar o que rodeia, já que no que a si diz respeito é uma pessoa inconsequente, sem objectivos de vida definidos. Quase que por acidente vê-se apaixonado pelo jogo e é através desta paixão que Dostoiévski alia o humor à ironia para mostrar as vivências de uma família que se vê estranhamente dependente do jogo.

Os meandros dos casinos, as tendências e vícios de jogo são amplamente esmiuçados de modo a mostrar ao leitor de várias perspectivas como tudo se passa. No fundo há uma análise comportamental de quem joga ou de quem depende do jogo muito curiosa. Muitos são os estados de espirito explorados desde o êxtase, passando pela loucura e pela solidão.

Por último uma pequena nota. Também Fiódor Dostoiévski foi durante vários anos viciado no jogo. Talvez por isso a análise seja tão real.

Págs. 163
Ref. ISBN: 978-972-23-2744-2
Editora: Editorial Presença

1 comentário:

Tatiana disse...

aqui está uma verdadeira curiosidade: Dostoiévski. Os seus livros são clássicos..
adorava ler as obras dele!

www.tastethisbook.blogspot.com
visita e comenta!