sexta-feira, 3 de abril de 2009

A Filha do Capitão - José Rodrigues dos Santos

A Filha do Capitão é um romance que curiosamente me soube bastante bem ler a seguir ao "Homem da Carbonária". Isto porque a história é contemporânea e está apresentada num contexto diferente mas com muitas coisas em comum.

Afonso Brandão nasceu em Rio Maior, numa família humilde. Agnès Chevallier nasceu em Lille, numa família abastada.

Afonso viu a sua dominada pela vontade de uma senhora que lhe queria fazer "bem". Agnès correu atrás de um sonho; ser médica.

Mas a primeira grande guerra começou, Agnès ficou retida em França e perdeu contacto com a família. Afonso, ou melhor, Capitão Afonso Brandão foi destacado com as tropas portuguesas, ao comando de uma Brigada do Minho, nas trincheiras da Flandres.

Foi aí que por mero acaso do destino se conheceram, se apaixonaram e viveram um amor difícil. Arduamente testado dadas as contingências da época e do local onde se encontravam, nem por isso se afastaram e viveram um romance impossível.

Para saber quem é a "Filha do Capitão" é mesmo preciso ler o livro, e até ao fim!

José Rodrigues dos Santos faz uma descrição muito exaustiva, mas no meu ponto de vista interessante da guerra em particular da participação portuguesa. Somos levados a concluir que afinal Portugal não anda à deriva apenas agora, mas que também andava no inicio do século.

Fica a pergunta: Será que sempre andou???

Recomendo vivamente a leitura desta obra para quem gostar de romances, mas que não se canse de ler os pormenores da guerra e das linhas da frente. Eu gostei!

Págs. 629
Ref. ISBN: 978-972-662-994-8
Editora: Gradiva

9 comentários:

Ana disse...

Para mim, este é dos melhores livros dele!

Marco Caetano disse...

Não sei se por ter sido o primeiro dele que li, mas se tivesse de eleger o meu favorito penso que seria o CODEX.
O romance é muito bom e a pesquisa do autor foi notável.

Livros de Bia disse...

Olá!!
Gostei muito da sinopse.
Muito me agradam romances que têm a guerra como pano de fundo!

Parabéns pelo blog!

Visite-me:
http://livrosdebia.blogspot.com

Bjs

Marco Caetano disse...

Olá Bia.

Fico contente de que tenha gostado do blogue.

Ejá que gosta de romances em que a guerra é pano de fundo, recomendo a leitura do livro de Tiago Rebelo: "O Tempo dos Amores Perfeitos".

Continuação de boas leituras.

Betita disse...

Já li este livro há bastante tempo e recordo-me que as descrições são por vezes exautivas em termos históricos, mas é exactamente isso que gosto nos livros dele, o enorme trabalho de pesquisa que ele faz para compor a história.
Estou neste momento a ler "A Vida num sopro" e estou a gostar bastante!
Continuação de boas leituras!

Iceman disse...

Viva.

Para mim, a Filha do Capitão é um dos melhores livros da literatura portuguesa.

Para além da belissima história de Agnes e Afonso, a própria História do CEP na Primeira Grande Guerra é deveras tocante.

Pessoalmente considero-o um romance de leitura obrigatória.

O Crítico disse...

Ontem, acabei de ler A Vida Num Sopro e posso agora dizer que fiquei rendido. De toda a ficção do autor, apenas não li este, A Filha do Capitão, mas com opiniões tão positivas acho que agora é só uma questão de tempo.
Curiosamente, não gostei das descrições bélicas que também existem no mais recente livro de JRS, por isso antevejo uma leitura não completamente agradável em A Filha do Capitão…

Mas é uma questão de ler, até porque fique curioso para saber quem é a filha do capitão. :)

Marco Caetano disse...

Olá "Critico",

Apesar das descrições bélicas por vezes detalhadas, isso não deve ser motivo para não ler o livro. Esses momentos até acabam por ser interessantes!

Vale mesmo a pena "descobrir" a filha do capitão.

Continuação de boas letras!

Claudia Oliveira disse...

Eu achei esta obra mto bem escrita. :)