terça-feira, 9 de março de 2010

Amor nos tempos de cólera - Gabriel García Márquez

Como uma história de amor entre dois jovens pode condicionar a sua vida inteira? Será possível viver toda uma vida amando alguém que não se tem? O amor tem idades? Quanto tempo esperaria por alguém que ama?

Estas são apenas algumas das inumeras perguntas que nos apetece fazer após a leitura desta obra. O amor nos tempos de cólera é um "verdadeiro" romance do princípio ao fim que nos conta a história de amor de Florentino Ariza e Fermina Daza.
O romance é muito interessante, mas não vou escrever muito sobre a história em si, pois penso que da forma como está estruturado, tudo o que escrever poderá retirar o interesse ao leitor que parte para esta obra, tal como eu parti, sem dela nada saber.

A narrativa é fundamentalmente descritiva, mas nem por isso desinteressante ou maçadora. Cheia de flashbacks, é normal andar para a frente ou para trás no tempo com uma facilidade incrível.

Uma curiosidade sobre esta obra é que não consegui perceber exactamente onde é que se desenvolve o trama. Sim percebi que é algures nas Caraíbas, mas onde em concreto, se é que o sítio realmente existe, isso não percebi.

Para um primeiro encontro com este Nobel posso dizer que fiquei muito bem impressionado e prova disso mesmo é que o "Cem anos de solidão" já se encontra na minha wishlist. Nunca se sabe!

Págs. 371
Ref. ISBN: 978-972-20-0032-1
Editora: Publicações Dom Quixote

17 comentários:

tonsdeazul disse...

Gabriel García Marquez é mais um dos excelentes contadores de histórias que não dispenso!
O primeiro livro que li do autor foi "Ninguém escreve ao coronel" e a partir daí fui sempre lendo as suas aventuras.
Não saberei dizer qual das suas obras que mais gostei, mas talvez este "Amor nos tempos de cólera" e os "Cem anos de Solidão" sejam mesmo os meus predilectos.

Marco Caetano disse...

É verdade que este livro me aguçou o apetite. Concerteza não deixarei de repetir.

Continuação de boas letras...

Joana Lopes Correia disse...

Já li vários livros de Gabriel Garcia Márquez. Infelizmente este ainda não foi um deles, mas recomendo vivamente "Cem Anos de Solidão" :) Boas Leituras

Marco Caetano disse...

Joana,

Obrigado pela dica.
Espero também que esta minha opinião sobre o livro a tenha motivado a lê-lo!

Continuação de boas letras...

EstáVento disse...

GGM é um dos meus favoritos, mas assim lá no topo. "O Amor nos Tempos de Cólera" é magistral, mas "Cem Anos de Solidão" é um dos melhores livros de sempre, aconselho vivamente!

Marco Caetano disse...

Obrigado pela sugestão! :)

Coniutunação de boas letras...

luis a. disse...

essa é uma das características do GGM, não localizar exactamente a acção. Quando leres o Cem Anos de Solidão (e digo quando, porque, como já deves ter ouvido falar, está a anos-luz do "Amor nos tempos de Cólera" (do qual eu também gostei)) será a mesma coisa: a acção é na aldeia de Macondo, imaginas que é na América do Sul, mas nunca te é dado o país (será um país fictício que ele não nomeia, tal como Macondo também não existe na realidade).. boas leituras!
p.s. gostei do blog

Marco Caetano disse...

Caro Luís, fico contente que tenha gostado do blogue. É bom sentir que uma coisa que fiz para entertenimento próprio também agrada a outras pessoas!

Ainda bem que não foi descuido meu ao não localizar bem a acção. :)

Continuação de boas letras...

Bia disse...

Olá,
Estou aqui para apresentar meu novo blog especializado em Suspenses Românticos, tanto de banca quanto de livraria.

Amor, Mistério e Sangue

Espero que goste!

Marco Caetano disse...

Olá Bia,

Desejo muitas felicidades ao novo blogue.

Continuação de boas letras...

N. Martins disse...

Agora que te iniciaste no GGM não vais conseguir parar. :) Não consigo dizer se gostei mais desse ou do Cem Anos de Solidão porque são diferentes. Mas o Cem Anos de Solidão, talvez por ser o primeiro que li dele, deixou-me uma marca forte, por ser tão fora do comum. É excelente... :)

Filipe Sousa disse...

Sim, também foi uma das minhas dúvidas do livro, afinal onde é que ele andava de barco e onde eram as cidades fantasmas cheias de pessoas decapitadas por causa da cólera...
Penso que poderá existir um sitio especifico onde este romance se desenvolve.
1º Um dos países das caraíbas é referido na narrativa, o Haiti. Já não me recordo bem, mas tenho ideia que se refere uma casa antiga que existia na local onde moravam o Dr. Urbino e Firmina Daza.
2º Existe uma referência aos restos mortais de Cristóvão Colombo no livro. E agora aqui é que existe uma chatice, historicamente sabe-se que os restos mortais saíram de Sevilha para Cuba durante as invasões francesas e de Cuba novamente para Sevilha nas invasões norte americanas. Nisto não há nada de estranhar, a não ser o facto de ser um pais da ilha de hispaniola a reclamar a urna de Colombo e pelo acaso engraçado de dizerem que foram os espanhóis que se enganaram na urna que levaram.
Sendo assim, e a meu ver ficam duas ilhas a de Cuba e a de Hispaniola (Haiti e Republica Dominicana). Agora saber qual é, ou mesmo se são estas, se é tudo uma fabricação do autor para colocar a dúvida, não sei.
O que fica é um livro excelente, que adorei ler e aconselho a todos.

Mas afinal, onde param os ossos do descobridor da América.

FS

Marco Caetano disse...

Olá Filipe,

Haiti também foi uma das hipóteses que coloquei, mas entretanto fui vendo outras e deu uma série de sitios possiveis (Perú, Colômbia, Honduras, etc. etc.)

Penso que este desnorte não é mesmo ocasional!!!

Mas o que fica, concordo consigo é um bom livro!!

Continuação de boas letras...

miGuel pesTana disse...

Este é um dos meus livros mais fascinantes que já li.É um relato ao amor mas tb ao sofrimento e ao conformismo.
Não li ainda "Cem anos de solidao" mas será um dos próximos do GGM.



P.S. o filme baseado neste livro é espectacular.Aconselho a veres.

Marco Caetano disse...

Pouco tempo depois de terminar esta leitura, fui ver o filme.

De facto, muito bom! Muito fiél ao livro!

Jô Freitas disse...

Por acaso procurando uma maneira de comprar pela net o filme "AMOR NOS TEMPO DE CÓLERA" E O "CARTEIRO E O POETA", dei com este blog que adorei. Espero poder entrar mais vezes. Parabens. É bom saber que sempre teremos um espaço tão bem informado sobre este assunto.
Abraço e bom dia.

Marco Caetano disse...

Jô,

Fiquei muito satisfeito com o seu comentário. São estas opiniões que dão vontade para continuar.

Apareça mais vezes e comente.

Obrigado!