domingo, 8 de janeiro de 2012

Os Pilares da Terra (Vol. I) - Ken Follett

Ken Follett é um dos escritores do momento. Isso é inquestionável e a prova é que cada obra sua que é editada ou reeditada no nosso país, é um sucesso de vendas. Não é de estranhar que eu andasse cheio de curiosidade por conhecer o seu trabalho. Pensei em várias obras para primeira escolha, mas "Os Pilares da Terra" mereceu a minha atenção por me parecer a mais emblemática e a que talvez mais tenha contribuído para celebrizar o autor.

Nesta edição da Editorial Presença, a obra é dividida em dois volumes. No final do primeiro volume a história está longe de ter terminado, pelo que e imprescindível ler o segundo volume.

Desde as primeiras páginas que o romance tem a capacidade de causar dependência, como se de um vício se tratasse. Falo de um vício saudável e desejável por todos aqueles que procuram um bom livro. Já por inúmeras vezes me fez lembrar um outro livro sobre o qual já tive oportunidade de escrever a minha opinião aqui no blogue. Falo de A papisa Joana.

Ao contrário da maioria dos romances em que existe declaradamente uma personagem principal, neste caso talvez se possa dizer que existe um acontecimento principal: a construção de uma catedral. Tom, o pedreiro, é uma personagem que acaba por ser um fio condutor, porém estará longe de ser a personagem principal, tal é a amplitude e importância que Follett dá aos outros personagens. 
A história passa-se em Inglaterra, século XII, onde  reina a instabilidade e a luta pelo poder entre Stephen (o rei) e Maud (a pretendente a rainha). Tom é um pedreiro, mestre de obras, que tem um sonho original, fazer uma obra majestosa, construir uma catedral. Ellen é uma misteriosa mulher por quem Tom se apaixona e que fará alterar o curso da sua vida. Philip é um jovem que viu os seus pais serem assassinados, em virtude da guerra, mas que ainda assim não baixou os braços e devido à sua inteligência e astucia chegou a prior de Kingsbridge. Será ele que possibilitará a Tom a oportunidade de realizar o seu sonho sem nunca descurar o bispo Waleran que, tal qual uma raposa matreira, estará sempre à coca para o tentar impedir. Destaca-se ainda a rivalidade entre os irmãos Richard e Aliena versus William, um cavaleiro que não hesita em passar por cima de quem lhe surgir pelo caminho.

Os dados estão lançados. Este primeiro volume conseguiu prender-me e causar muito interesse. É impossível não ler o segundo volume ou sequer fazer uma pausa. Partilharei convosco a minha opinião final assim que o terminar... Mas, "a coisa promete"!!!

Págs. 504
Ref. ISBN: 978-972-23-3788-5
Editora: Editorial Presença

4 comentários:

macy disse...

É fantástico não é Marco!?
Lê o 2 e ficas fã do autor :)
Bom fim de semana
Teresa Carvalho

Marco Caetano disse...

Sem dúvida!
O segundo já está encaminhado. Estou a adorar!
Já há mais do autor à espera cá em casa! :)

tonsdeazul disse...

Eu esperava esta tua opinião, não porque não acreditasse que não fosses gostar, mas pela curiosidade de confirmar se terias ficado viciado na obra. ;)
Comecei a lê-la incentivada pela série que passou na televisão. Consegui sempre ir mais à frente na leitura e comparando quase em tempo real com a série foi muito engraçado.
No final gostei mais do livro, pois a série desiludiu-me um pouco por não ter seguido a história do livro nas partes finais da história.
Agora estou tentada em ler "Um mundo sem fim".
Do autor já li "Voo final", que é sobre a II Guerra Mundial" e gostei imenso.
Boa leitura para esta segunda parte. ;)

Marco Caetano disse...

Bom, então acho que deu para perceberes que sim, viciou mesmo!
O passo seguinte será ver a série! Tenho de ver se a arranjo!
Entretanto já tenho cá em casa "Contagem decrescente" e "A queda dos gigantes".
Material não falta, falta é tempo!
Beijinhos!